EQUIPE TEMPO INTEGRAL

PATRÍCIA MEDICI
Coordenadora

 

Patrícia Medici é uma conservacionista brasileira cujos principais interesses profissionais são a conservação de antas, conservação de florestas tropicais, ecologia de paisagem e comunicação. Patrícia é bacharel em Ciências Florestais pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Ecologia, Conservação e Gestão da Vida Selvagem pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Doutora em Licenciatura em Gestão da Biodiversidade pelo Instituto Durrell de Conservação e Ecologia (DICE), Universidade de Kent, Reino Unido. Nos últimos 25 anos, Patrícia trabalha para uma organização não governamental brasileira chamada IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, da qual foi uma das fundadoras. Desde 1996, Patrícia coordena a Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira e dedica sua vida à conservação das antas e de seus habitats remanescentes no Brasil. Desde 2000, Patrícia é presidente do Grupo de Especialistas em Anta da IUCN / SSC (TSG), uma rede de mais de 130 conservacionistas de antas de 27 países diferentes em todo o mundo. Patrícia tornou-se parceira do TED Fellowship Program. Foi homenageada com vários prêmios de conservação de grande prestígio: Harry Messel Conservation Leadership Award da União Internacional para Conservação da Natureza em 2004; Prémio Future for Nature da Fundação Future for Nature, na Holanda, em 2008; Whitley Award do Whitley Fund for Nature no Reino Unido também em 2008; Columbus Zoo Commitment to Conservation Award em 2017; e, Prêmio Internacional de Conservação William G. Conway – Significant Achievement em 2018.

JOSÉ MARIA DE ARAGÃO
Assistente de Campo

 

José Maria de Aragão é brasileiro e tem mais de 20 anos de experiência trabalhando como assistente de campo em vários projetos de pesquisa e conservação liderados pelo IPÊ, incluindo micos-leões-negros, micos-de-cara-preta, antas, jaguares, pequenos mamíferos, pecaris, pássaros e entre outros. Desde 1996, José Maria é a direita e a esquerda de Patrícia Medici, ajudando-a a realizar as atividades da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira nos biomas Mata Atlântica, Pantanal e Cerrado.

ARIEL CANENA
Veterinário

 

Ariel Canena é um veterinário brasileiro, cujos principais interesses profissionais são medicina, ecologia e conservação da vida selvagem. Ariel é formado pela Universidade do Contestado – UnC e, durante sua formação profissional e aprimoramento, tem se concentrado em aprender sobre temas relacionados à vida selvagem, principalmente com animais de vida livre. Anteriormente, Ariel participou de trabalhos in situ e ex situ com animais selvagens terrestres e marinhos, tanto para pesquisa quanto para reabilitação. Desde 2017, Ariel vem trabalhando com a conservação da antas no Brasil por meio da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira (INCAB), realizada pela Organização Não Governamental Brasileira IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas.conservation in Brazil through the Lowland Tapir Conservation Initiative (LTCI), accomplished by the Brazilian Non-Governmental Organization called IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas (Institute for Ecological Research).

RODRIGO MOTTA
Comunicador

 

Rodrigo Motta é um comunicólogo brasileiro graduado em 2010 pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB, Campo Grande, MS) no curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda. Apaixonado desde jovem pela internet e compreendendo seu incrível poder de conectar pessoas, ideias e informações, Rodrigo fez das redes sua profissão, ao que vem se dedicando há 8 anos. A experiência em criação de conteúdo online, gestão de redes sociais e planejamento estratégico em marketing digital, se deu pelo trabalho com grandes marcas locais e nacionais, empresas e projetos. Além disso, integrou também a equipe de comunicação dos dois maiores festivais culturais do Estado Mato Grosso do Sul, durante os anos de 2015-2018, trabalhando em cobertura digital. Rodrigo é membro do Coletivo Jovem de Meio Ambiente desde 2011, foi mobilizador do Comitê Sul-Mato-Grossense para a Rio+20 e atua como voluntário em diversos eventos de educação ambiental.

 

CONSULTORES TEMÁTICOS

RAFAEL RUAS
Especialista em Geolocalização

 

Rafael Ruas Martins é formado em Ciências Biológicas desde 2005. Atuou no IPÊ – Instituto de Pesquisas Biológicas – de 2004 a 2008 – como analista de SIG – Sistemas de Informações Geográficas – em projetos de pesquisa e conservação. Rafael apaixonou-se por essa ferramenta, através da qual pode conciliar tecnologia com conservação. Paralelamente aos projetos de conservação, Rafael obteve capacitação e tornou-se instrutor certificado de geotecnologias ESRI para poder replicar suas experiências e habilidades de aplicações de geotecnologia, adquiridas em mais de 12 anos, na conservação e em outras áreas de negócio para profissionais e empresas do Brasil todo. Atualmente, Rafael aplica geotecnologias no segmento de manejo florestal de áreas plantadas na Mata Atlântica e Cerrado e manejo de baixo impacto na Amazônia. Rafael é consultor da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira (INCAB), colaborando com análises de dados espaciais da anta.

GABRIELA PINHO
Especialista em Análise Genética

 

Gabriela Pinho está no quinto ano de doutorado na Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), nos Estados Unidos. É consultora em genética da INCAB – Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira – e membro do Comitê de Genética do IUCN SSC Tapir Specialist Group (TSG). Sua principal área de pesquisa é ecologia molecular e tem interesse no uso de ferramentas genéticas para fins de manejo de populações e espécies. No momento, estuda marcadores epigenéticos associados ao envelhecimento em mamíferos socialmente flexíveis, no intuito de entender as condições sociais que aceleram o envelhecimento. Gabriela também está desenvolvendo um estudo genômico para identificar adaptações a ambientes altamente sazonais em mamíferos. Gabriela tem experiência com estimativas de parentesco entre indivíduos a partir de amostragens não invasivas de antas e está envolvida com as análises de amostras genéticas coletadas pela INCAB.

FERNANDA ABRA
Especialista em Ecologia de Estradas

 

Fernanda Abra é bióloga e recebeu seu título de mestre em Ecologia pela Universidade de São Paulo (USP) em 2012. Atualmente, é aluna de doutorado do Programa de Ecologia Aplicada da ESALQ-USP (Laboratório de Ecologia, Manejo e Conservação), sendo orientada pela Profa. Dra. Katia Ferraz (ESALQ) e Dr. Marcel Huijser (Universidade Estadual de Montana, EUA). Fernanda coordena pesquisa da FAPESP para desenvolver o primeiro sistema de detecção animal do Brasil e, também, junto com sua sócia gere sua empresa de consultoria ambiental (ViaFAUNA), especializada no manejo da fauna em empreendimentos de transporte como rodovias, ferrovias e aeroportos. Fernanda coordena os Grupos de Trabalho de Impactos de Rodovias dos Planos de Ação Nacional do ICMBio para grandes felinos, canídeos e ungulados. A colaboração da Fernanda na INCAB-IPÊ é focada na orientação de implantação de medidas de mitigação a fim de reduzir o atropelamento de antas em rodovias do Mato Grosso do Sul, bem como elaborar um guia completo para implementação de estruturas de mitigação e cuidados com a fauna nos empreendimentos rodoviários.  

MARIANA LANDIS
Especialista em Ações Antrópicas

 

Mariana Landis é uma conservacionista brasileira, interessada em estudos populacionais e nos efeitos das ações antrópicas sobre a densidade populacional e a ocupação da anta e demais espécies cinegéticas da Mata Atlântica. Mariana é doutoranda em Ecologia Aplicada pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP), mestre em Ecologia e Evolução pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/Diadema) e bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Sagrado Coração. Atualmente, preside o Instituto Manacá, ONG que atua na conservação da biodiversidade da Mata Atlântica, e coordena o Projeto Anta, que objetiva avaliar o estado de conservação da anta no Continuum Ecológico de Paranapiacaba e elaborar estratégias para a redução das pressões sobre a espécie nesse importante remanescente florestal. Mariana é membro do IUCN SSC Tapir Specialist Group desde 2014 e colabora com a INCAB no componente de pesquisas sobre conflitos anta-homem.